| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

BOLETIM ONLINE
Desde: 04/03/2004      Publicadas: 9      Atualização: 30/03/2004

Capa |  ATIVIDADES  |  CAMILA SILVA DE CARVALHO  |  CONTEÚDO  |  IGOR LUIS  |  IVAN JUNIOR  |  LIÇÕES DE CASA  |  MATÉRIAS  |  VITOR ESMERINDO


 CONTEÚDO
  09/03/2004
  0 comentário(s)


APOSTILA DOS ALUNOS DA TURMA A e B
APOSTILA DE LÍNGUA PORTUGUESA ( HORA DE APRENDER) CEDIDA GRATUITAMENTE PELO PROFESSOR JEFFERSON.

























SUMÁRIO








Encontro vocálico
Encontro consonantal
Dígrafos
Sinais de pontuação
Frases afirmativas e negativas
Frases interrogativas e exclamativas
Sinônimos e antônimos
Artigo definido e indefinido
Substantivos próprios e comuns
Substantivos simples e compostos
Substantivo coletivo
Gênero do substantivo
Número do substantivo
Grau do substantivo
Grau do substantivo
Sinais de pontuação
Adjetivo
Grau do adjetivo
Numeral
















Encontros Vocálicos
.
É o agrupamento de vogais e semivogais. Há três tipos de encontros vocálicos:

Hiato = É o agrupamento de duas vogais, cada uma em uma sílaba diferente.

Lu-a-na, a-fi-a-do, pi-a-da

Ditongo = É o agrupamento de uma vogal e uma semivogal, em uma mesma sílaba. Quando a vogal estiver antes da semivogal, chamaremos de Ditongo Decrescente, e, quando a vogal estiver depois da semivogal, de Ditongo Crescente. Chamaremos ainda de oral e nasal, conforme ocorrer a saída do ar pelas narinas ou pela boca.

Cai-xa = Ditongo decrescente oral.

Cin-qüen-ta = Ditongo crescente nasal, com a ocorrência do Ressôo Nasal.

Tritongo = É o agrupamento de uma vogal e duas semivogais. Também pode ser oral ou nasal.

A-güei = Tritongo oral.

Á-güem = Tritongo nasal, com a ocorrência da semivogal m.


Além desse três, há dois outros encontros vocálicos importantes:

Iode = É o agrupamento de uma semivogal entre duas vogais. São aia, eia, oia, uia, aie, eie, oie, uie, aio, eio, oio, uio, uiu, em qualquer lugar da palavra - começo, meio ou fim. Foneticamente, ocorre duplo ditongo ou tritongo + ditongo, conforme o número de semivogais. A Iode será representada com duplo Y: ay-ya, ey-ya, representando o "y" um fonema apenas, e não dois como possa parecer. A palavra vaia, então, tem quatro letras (v - a - i - a) e quatro fonemas (v - a - y - a), sendo que o "y" pertence a duas sílabas, não havendo, no entanto, "silêncio" entre as duas no momento de pronunciar a palavra.


Vau = O mesmo que a Iode, porém com a semivogal W.

Pi-au-í = Vau, com a representação fonética Pi-aw-wi. Com o "w" ocorre o mesmo que ocorreu com o "y", ou seja, representa um fonema apenas.


Ocorrem, também, na Língua Portuguesa, encontros vocálicos que ora são pronunciados como ditongo, ora como hiato. São eles:

Sinérese = São os agrupamentos ae, ao, ea, ee, eo, ia, ie, io, oa, oe, ua, ue, uo, uu.

Ca-e-ta-no, Cae-ta-no; ge-a-da, gea-da; com-pre-en-der, com-preen-der; Na-tá-li-a, Na-tá-lia; du-e-lo, due-lo; du-un-vi-ra-to, duun-vi-ra-to.

Diérese = São os agrupamentos ai, au, ei, eu, iu, oi, ui.

re-in-te-grar, rein-te-grar; re-u-nir, reu-nir; di-u-tur-no, diu-tur-no.

Obs.: Há palavras que, mesmo contendo esses agrupamentos não sofrem sinérese ou diérese. Há que se ter bom senso, no momento de se separarem as sílabas. Nas palavras rua, tia, magoa, por exemplo, é claro que só há hiato.

Encontros Consonantais
.
É o agrupamento de consoantes. Há três tipos de encontros consonantais:

Encontro Consonantal Puro = É o agrupamento de consoantes, lado a lado, na mesma sílaba.

Bra-sil, pla-ne-ta, a-dre-na-li-na

Encontro Consonantal Disjunto = É o agrupamento de consoantes, lado a lado, em sílabas diferentes.

ap-to, cac-to, as-pec-to

Encontro Consonantal Fonético = É a letra x com som de ks.

Maxi, nexo, axila = maksi, nekso, aksila.


Não se esqueça de que as letras M e N pós-vocálicas não são consoantes, e sim semivogais ou simples sinais de nasalização (ressôo nasal).
.

Dígrafos
.
Dígrafo é o agrupamento de duas letras com apenas um fonema. Os principais dígrafos são rr, ss, sc, sç, xc, xs, lh, nh, ch, qu, gu. Representam-se os dígrafos por letras maiores que as demais, exatamente para estabelecer a diferença entre uma letra e um dígrafo. Qu e gu só serão dígrafos, quando estiverem seguidos de e ou i, sem trema. Os dígrafos rr, ss, sc, sç, xc e xs têm suas letras separadas silabicamente; lh, nh, ch, qu, gu, não.

arroz = ar-roz - aRos;

assar = as-sar - aSar;

nascer = nas-cer - naSer;

desço = des-ço - deSo;

exceção = ex-ce-ção - eSesãw;

exsudar = ex-su-dar - eSudar;

alho = a-lho - aĹo;

banho = ba-nho - baÑo;

cacho = ca-cho - kaXo;

querida = que-ri-da - Kerida;

sangue = san-gue - sãGe.


Dígrafo Vocálico = É o outro nome que se dá ao Ressôo Nasal, pelo fato de serem duas letras com um fonema vocálico.

sangue = san-gue - sãGe


Não confunda dígrafo com encontro consonantal, que é o encontro de consoantes, cada uma representando um fonema.

Sinais de Pontuação
Auxilia a leitura e compreensão do discurso escrito.

Sinal Utilização
Ponto (.) usa-se no final do período, indicando que o sentido está completo e nas abreviaturas (Dr., Exa., Sr.); marca uma pausa absoluta
Vírgula (,) marca uma pequena pausa. É usada para separar: o aposto; o vocativo; o atributo; os elementos de um sintagma não ligados pelas conjunções e, ou, nem; as coordenadas assindéticas não ligadas por conjunções; as orações relativas; as orações intercaladas; as orações subordinadas e as adversativas introduzidas por mas, contudo, todavia e porém.
Ponto e vírgula (;) sinal intermédio entre o ponto e a vírgula que indica que a frase não está finalizada. Usa-se: em frases constituídas por várias orações, algumas das quais já contêm uma ou mais vírgulas; para separar frases subordinadas dependentes de uma subordinante; como substituição da vírgula na separação da oração coordenada adversativa da oração principal.
Dois pontos (:) marcam uma pausa e anunciam: uma citação; uma fala; uma enumeração; um esclarecimento; uma síntese
Ponto de interrogação (?) usa-se no final de uma frase interrogativa directa e indica uma pergunta
Ponto de exclamação (!) usa-se no final de qualquer frase que exprime sentimentos, emoções, dor, ironia e surpresa
Reticências (...) marcam uma interrupção na frase indicando que o sentido da oração ficou incompleto
Aspas ("...") usam-se para delimitar citações; para referir títulos de obras; para realçar uma palavra ou expressão
Parênteses (...) marcam uma observação ou informação acessória intercalada no texto
Parágrafo (§) Constitui cada uma das secções de frases de um escrito; começa por letra maiúscula, um pouco além do ponto em que começam as outras linhas.
Travessão (-) marca o início e o fim das falas, no diálogo para distinguir cada um dos interlocutores; as orações intercaladas; as sínteses no final de um texto. Substitui os parênteses.



Frases afirmativas e negativas
Leia estas frases:

Vejo o céu, o sol, as plantas, o mar.
Vejo tudo com os meu olhos.

As frases afirmativas afirmam, declaram alguma coisa.

Eu não ouço o vento.
Minhas mãos não sentem o que tocam.

As frases negativas negam, declaram alguma coisa de maneira negativa.


Frases interrogativas e exclamativas

Leia estas frases:

Quem é você?
Que quer dizer “cativar”?

As frases interrogativas indicam uma pergunta.

_ Por favor, cativa-me!
_ Mas tu vais chorar!

As frases exclamativas indicam admiração, espanto, alegria etc.


Sinônimos e antônimos

Quanto à significação, as palavras podem ser:

1) sinônimas: quando tem significados semelhante.

A moça é bela.
A moça é bonita.

2) antônimas: quando têm significado contrário.

O menino dormiu.
O menino acordou.

Vamos conhecer algumas palavras sinônimas e antônimas:


SINÔNIMOS

Amplo: grande
Ajudar: auxiliar
Achar: encontrar

ANTÔNIMOS

Bom: mau
Quente: frio
Magro: gordo

Artigo definido e indefinido

Leia:

O sonho de Dom Bosco se realizou.
As crianças estão felizes.

Dom Bosco teve um sonho.
Ele sonhou com uma bela cidade
Artigo é a palavra que colocamos antes do substantivo para determioná-lo.

Os artigos podem ser:
• Definidos: o/a, os/as
• Indefinidos : um/uma, uns/umas
Substantivos

Primitivos Derivados
Criam outras palavras. São criados a partir de outras palavras.
Ex.: terra, casa Ex.: terreiro, aterrar; casebre, casinha

Simples Compostos
Formados por apenas um radical. Formados por mais de um radical.
Ex.: cabra, tempo Ex.: cabra-cega, passatempo

Comuns Próprios
Qualquer ser da espécie. Um ser específico da espécie.
Ex.: rua, praça, mulher Ex.: rua Rio de Janeiro, praça Duque de Caxias, Isabela

Os substantivos próprios serão sempre escritos com inicial maiúscula.
Concretos Abstratos
Nomeiam objetos, lugares, pessoas, animais...Podem ser visualizados.
Ex.: Carmem, mesa, urso Nomeiam ações, estados, sentimentos, qualidades...Dependem de outros seres para existir. Não é possível visualizá-los
Ex.:alegria, tristeza
Coletivos
Os substantivos coletivos transmitem a noção de plural, embora sejam grafados no singular. Nomeiam um agrupamento de seres da mesma espécie.
Abaixo lista de alguns coletivos:
Alcatéia De lobos
Álbum De fotografias
Antologia De trechos literários
Assembléia De parlamentares, associados
Baixela De objetos de mesa
Banca De examinadores
Bandeira De garimpeiros
Bando De aves
Cacho De uvas
Cancioneiro De poemas, canções
Concílio De bispos
Corja De ladrões
Elenco De artistas
Enxoval De roupas
Feixe De lenha
Flora De vegetais
Girândola De fogos de artifício
Junta De examinadores, médicos, bois
Legião De demônios, soldados, anjos
Malta De desordeiros
Nuvem De insetos
Panapaná De borboletas
Pinacoteca De pinturas
Plantel De atletas, animais de raça
Repertório De peças teatrais, anedotas, músicas
Revoada De pássaros
Romanceiro De poesias populares
Súcia De pessoas desonestas
Vocabulário De palavras


Gênero do substantivo



o gato a gata

um macaco uma macaca


Os substantivos podem ser do gênero masculino ou do gênero feminino.

Antes dos nomes masculinos colocamos os artigos o, os, um, uns.

Antes dos nomes femininos colocamos os artigos a, as, uma, umas.

Aprenda alguns nomes masculinos e femininos:

Alfaiate costureira
Anão anã
Autor autora
Boi vaca



Numero do substantivo

Regra geral: o plural é formado pelo acréscimo da desinência -s.
Ex.: mapa/mapas, degrau/degraus
Terminados em -ão: plural em -ões, -ães ou ãos.
Ex.: questão/questões, capitão/capitães, irmão/irmãos
Terminados em -r, -z: acréscimo de -es.
Ex.: bar/bares, raiz/raízes
Terminados em -s: acréscimo de -es quando forem oxítonos; invariáveis quando não forem oxítonos.
Ex.: país/países, lápis/lápis
Terminados em -l: substitui-se o -l por -is.
Ex.: anel/anéis, álcool/álcoois
Exceções: mal/males, cônsul/cônsules

Os substantivos terminados em -il flexionam-se de forma diferente: quando oxítonos, trocam o -l por -s (fuzil/fuzis), quando paroxítonos, trocam -il por -eis (projétil/projéteis).
Terminados em -m: trocam -m por -ns.
Ex.: atum/atuns, álbum/álbuns
Terminados em -x: são invariáveis.
Ex.: látex/látex, xerox/xerox
Terminados em -zito, -zinho: pluraliza-se a palavra primitiva sem o -s e a terminação.
Ex.: balão + zinho = balõe(s) + zinhos/ balõezinhos


Grau do substantivo

É a possibilidade de indicar o tamanho do ser que nomeia.
Os substantivos podem estar em três graus:
• normal
• aumentativo
• diminutivo
As variações de grau podem ser feitas de duas formas:
Analítica: Acréscimo de um adjetivo: casa pequena/grande, pé pequeno/grande
Sintética: Acréscimo de um sufixo: casinha-casebre/, pezinho/pezão

Alguns sufixos utilizados na formação do grau sintético:
Grau diminutivo Grau aumentativo
-inho, -zinho, -ebre, -im, -acho, -ejo, -eta, -ote... -ona, -ázio, -aça, -az, -arra...
Ex.: amorzinho, riacho, lugarejo Ex.: bocarra, copázio, mulherona


A variação de grau dos substantivos pode trazer um efeito especial ao contexto. O diminutivo muitas vezes expressa carinho, afeto, menosprezo...
(Que gatinho lindo!; Que mulherzinha vulgar!). O aumentativo pode expressar brutalidade, desprezo...(Ele tem o maior narigão!)
Adjetivo

Leia a frase abaixo e observe as palavras destacadas:

Clarinha é bonita, meiga, e inteligente.

As palavras bonita, meiga e inteligente dão qualidades ao substantivo Clarinha. Estas palavras chamam-se adjetivos.

Adjetivo é a palavra que dá qualidade aos substantivos.

Grau do adjetivo

A flexão de grau corresponde à variação em intensidade da qualidade expressa pelo adjetivo.
• Grau comparativo:
Igualdade. Ex.: Este cão é tão feroz quanto aquele.
Superioridade. Ex.: Este cão é mais feroz que aquele.
Inferioridade. Ex.: Este cão é menos feroz que aquele.
• Grau superlativo:
Absoluto
sintético. Ex.: Este cão é ferocíssimo.
analítico. Ex.: Este cão é muito feroz.
Relativo
superioridade. Ex.: Este cão é o mais feroz do bairro.
inferioridade. Ex.: Este cão é o menos feroz do bairro



Alguns adjetivos possuem formas especiais para o comparativo e o superlativo sintéticos. Observe:
Adjetivo Comparativo Superlativo
pequeno menor mínimo
grande maior máximo
mau pior péssimo
bom melhor ótimo



Numeral

Classe que expressa quantidade exata, ordem de sucessão, organização...
Os numerais podem ser:
• Cardinais- indicam uma quantidade exata.
Ex.: quatro, mil, quinhentos
• Ordinais- indicam uma posição exata.
Ex.: segundo, décimo
• Multiplicativos- indicam um aumento exatamente proporcional. Ex.: dobro, quíntuplo
• Fracionários- indicam uma diminuição exatamente proporcional. Ex.: um quarto, um décimo

Numeral (cinco, segundo, um quarto) é diferente de número (5, 2º ,1/4). Evite usar números em seu texto. Eles deverão ser usados para dados, estatísticas, datas, telefones...
Quadro dos principais numerais
Cardinais Ordinais Multiplicativos Fracionários
um primeiro (simples) -
dois segundo dobro, duplo meio
três terceiro triplo, tríplice terço
quatro quarto quádruplo quarto
cinco quinto quíntuplo quinto
seis sexto sêxtuplo sexto
sete sétimo sétuplo sétimo
oito oitavo óctuplo oitavo
nove nono nônuplo nono
dez décimo décuplo décimo
onze décimo primeiro - onze avos
doze décimo segundo - doze avos
treze décimo terceiro - treze avos
catorze décimo quarto - catorze avos
quinze décimo quinto - quinze avos
dezesseis décimo sexto - dezesseis avos
dezessete décimo sétimo - dezessete avos
dezoito décimo oitavo - dezoito avos
dezenove décimo nono - dezenove avos
vinte vigésimo - vinte avos
trinta trigésimo - trinta avos
quarenta quadragésimo - quarenta avos
cinqüenta qüinquagésimo - cinqüenta avos
sessenta sexagésimo - sessenta avos
setenta septuagésimo - setenta avos
oitenta octogésimo - oitenta avos
noventa nonagésimo - noventa avos
cem centésimo cêntuplo centésimo
duzentos ducentésimo - ducentésimo
trezentos trecentésimo - trecentésimo
quatrocentos quadringentésimo - quadringentésimo
quinhentos qüingentésimo - qüingentésimo
seiscentos sexcentésimo - sexcentésimo
setecentos septingentésimo - septingentésimo
oitocentos octingentésimo - octingentésimo
novecentos nongentésimo ou noningentésimo - nongentésimo
mil milésimo - milésimo
milhão milionésimo - milionésimo
bilhão bilionésimo - bilionésimo










Capa |  ATIVIDADES  |  CAMILA SILVA DE CARVALHO  |  CONTEÚDO  |  IGOR LUIS  |  IVAN JUNIOR  |  LIÇÕES DE CASA  |  MATÉRIAS  |  VITOR ESMERINDO
Busca em

  
9 Notícias